Espiritualidade, Genocídio e os psicopatas da Nova Era

Dia desses recebi por WhatsApp uma mensagem sobre a “evolução planetária” que estamos passando. Como se a pandemia fosse uma etapa de um “plano maior” espiritual para limpar o planeta das mazelas humanas. Nas últimas eleições que colocou esse genocida no poder também vi muitos discursos “espiritualizados” nesse sentido: para uma “nova era” acontecer “infelizmente” algumas pessoas e populações tem que sofrer e morrer. Claro que as pessoas que repetem esse tipo de discurso genocida nunca fazem parte das populações mais prejudicadas. Estão no conforto de seus apartamentos, da sua vida de classe média emanando “good vibes”, vibrando abundância… Muito fácil ter um senso de merecimento e de que o universo conspira a favor quando se está protegido da violência e precariedade. Acho assustador pessoas supostamente espiritualizadas que só querem lidar com o que é bom, belo, leve. Pelo visto a população dormindo na rua, usando o esgoto pra se lavar, não tem tanta evolução espiritual assim para emanar abundância pro universo e receber abundância de volta… Se devemos repensar as mazelas humanas? Com certeza. Se temos que criar outras formas de viver? Sem dúvida. Que devemos aprender algo com essa pandemia? Espero que sim. Que pessoas precisem morrer por causa de um grande plano maior para a evolução do planeta? Sinto muito, essa lógica é muito próxima da lógica nazista que via no genocídio de certas populações um mal necessário, uma “limpeza” para a evolução da humanidade. 

Sempre pensamos nos psicopatas como pessoas malignas e horrorosas que querem prejudicar os outros. Pois psicopatia nada mais é do que falta de empatia. Não reconhecer que outra pessoa é diferente de você, que a tua vivência não serve para toda humanidade, que ignora a condição dos outros. Pois a psicopatia pode ser muito simpática, ter rostinho plácido e dizer gratiluz! Faz tempo que reparo na disseminação dessa “espiritualidade” individualista e neo-liberal que ignora a dor alheia, que acha que os problemas do mundo se resolvem dentro da própria mente e da própria bolha social. “Aqui só entra good vibes” a dor e a miséria dos outros que fique de fora, bem longe da minha bolha de luz… Tich Nah Ahn mestre zen budista vietnamita e ativista social dizia que falar “budismo engajado” era uma redundância porque o budismo busca a iluminação e é impossível se iluminar quando existem pessoas em sofrimento ao seu lado. Penso espiritualidade como política, como nos relacionamos com os outros humanos, com o planeta, com a vida. Não vejo nenhum sentido numa espiritualidade sem empatia. Tem um vídeo muito interessante da pesquisadora Brené Brown que fala da diferença entre empatia e simpatia. Tem no YouTube, recomendo bastante para se imunizar desses discursos genocidas.

Meme por @astro_cats

Vale uma leitura de mapa astral

Dessas coisas que eu adoro fazer.

Esse é um vale-presente de aniversário: “vale uma leitura de mapa astral para a Rafaela”.

O cartão foi feito à mão com caneta prateada, recortes e fita adesiva colorida.

Se quiser presentear alguém, pode pedir que eu faço um cartãozinho como este.

Depois, é só a pessoa mandar um e-mail com os dados de nascimento e podemos agendar. =)

envelope_cartão_frente

cartão_frente

cartão_costas

Farejando Lilith_ser terra

Da terra sangrenta, um ser de barro escuro toma forma

Da terra nasce primeira filha

sua carne, a carne da terra

Ela sabe, corpo que sabe

sentir a textura e os cheiros dos seres todos que habitam ao redor

ser terra

ser rocha

ser raíz

ser tronco

ser pele

ser pêlo

Ela tem olhos de vaca

seu olhar é plácido

contempla a beleza do que é

.

> Julia Francisca, 2015.

[será essa uma Lilith em Touro?]

[Imagem: Estatueta feminina mais antiga já encontrada, produzida entre 25.000 e 22.000 a.C.
“Vênus de Willendorf”. Possui 11 cm e encontra-se no Museu de História Natural de Viena.]

Poesia para Áries

Ano novo na Astrologia.

O Sol entra em Áries, a roda do Zodíaco dá mais um giro.
A cada novo signo, uma poesia, uma imagem.
‪#‎tramaceleste‬ ‪#‎astrologia‬ ‪#‎poesia‬ ‪#‎áries‬
.
Áries _ 20/março a 20/abril _ elemento fogo
.

“Passagem das horas

(…)
Cavalgada alada de mim por cima de todas as coisas,
Cavalgada estalada de mim por baixo de todas as coisas,
Cavalgada alada e estalada de mim por causa de todas as coisas…

Hup-la por cima das árvores, hup-la por baixo dos tanques,
Hup-la contra as paredes, hup-la raspando nos troncos,
Hup-la no ar, hup-la no vento, hup-la nas praias,
Numa velocidade crescente, insistente, violenta,
Hup-la hup-la hup-la hup-la…

Cavalgada panteísta de mim por dentro de todas as coisas,
Cavalgada energética por dentro de todas as energias,
Cavalgada de mim por dentro do carvão que se queima, da lâmpada que arde,
Clarim claro da manhã ao fundo
Do semicírculo frio do horizonte,
Tênue clarim longínquo como bandeiras incertas
Desfraldadas para além de onde as cores são visíveis…
(…)”

Álvaro de Campos
.

Retirado do livro “Quando fui Outro”, ed. Objetiva.
.

Detalhe de pintura de William Turner, "The Burning of the House of Lords and commons".
Detalhe de pintura de William Turner, “The Burning of the House of Lords and commons”.

Poesia para peixes

Hoje entramos em Peixes.

Signo de água vastidão,

poético por si só.

.

.

peixes karina

.

.

A poesia é de Karina Rabinovitz, do livro “mas é que eu não sabia que se pode tudo, meu Deus!”

Ilustração de Ernst Haeckel (1834-1919), do livro “Monographie der Medusen” (1879)