Astrologia e Pandemia

entrada de Saturno em Aquário dia 23/03

Astrologia é uma poderosa ferramenta para criar leituras sobre o tempo presente. Não é de hoje que a Astrologia é utilizada para entender pestes coletivas; a conjunção Marte e Saturno por exemplo foi usada para explicar a peste bubônica em meados de 1300. Prefiro me afastar da noção de “previsão” e “influência”, os planetas não “fazem” nada com a gente. Nós é que usamos os planetas como símbolos para olhar o mundo e produzir novos significados. Sendo assim, como podemos utilizar a entrada de Saturno em Aquário para pensar na atual conjuntura? Saturno é Cronos, deus do tempo cronológico, aquele que come os próprios filhos, o tempo que consome tudo o que ele mesmo criou. É um planeta que fala dos limites do corpo, da matéria, do tempo e espaço. Realidade concreta das coisas. 

Em Capricórnio, signo onde esteve nos últimos anos, podemos pensar sobre os limites das estruturas do mundo, os modos de sobreviver, a estrutura econômica e a organização do poder. No encontro recente entre Saturno e Plutão – deus do submundo e da morte – vimos a podridão de um velho sistema colonial, opressor, violento ganhar forma (Bolsonaro eleito…). Um neo-fascismo que finalmente escancarou a destrutividade vil dos velhos podres poderes. Saturno em Capricórnio pode falar da urgência de ganhar senso de realidade, conhecer como as coisas se estruturam para poder agir sobre elas, ganhar ferramentas para atuar na realidade concreta. Aquário por sua vez é o signo das novas ideias, da tecnologia, do pensamento em rede, da noção de sistema. Ele traz a concepção de que tudo se conecta de maneira complexa e por isso a urgência de políticas que abarquem a todas as pessoas, sem exclusão. Vemos nessa pandemia as falhas da política neo-liberal que privatiza ao invés de coletivizar, a necessidade de lutar pelo SUS, de olhar para as comunidades e populações de uma forma sistêmica. Pensar em escala global e entender que estamos no mesmo planeta.

O contágio por um lado mostra que todas as pessoas estão no mesmo barco-planeta e ao mesmo tempo expõe as desigualdades, a falta de políticas públicas para as pessoas idosas, moradoras de rua, trabalhadoras informais… O clima de pânico e desespero alimenta as indústrias da morte, um terror global que não traz soluções coletivas e nenhuma mudança nas políticas econômicas. Vemos o FMI, banco mundial, sorrindo e oferecendo “crédito” aos países quebrados… Pois Saturno em Aquário pode nos falar sobre as ruínas dessa velha política ao mesmo tempo em que pode nos fazer pensar sobre a urgência de novas formas de organização e de utilização das tecnologias inclusive. Saturno em Aquário pode nos dizer que não é o momento de utopias e soluções abstratas mas de construir e estruturar novas políticas com muito senso de realidade. Organizar a revolta, sair do pensamento mesquinho, entender que política não é disputa entre torcidas, ganhar na marra senso de coletividade…

aviso à população sobre cuidados relativos à gripe espanhola de 1918